Internacional

Absolvida mulher que já tinha sido condenada por homicídio por ter dado à luz nado-morto

Segundo as autoridades do país, a jovem não tinha procurado cuidados pré-natais o que levou à morte do bebé.

Evelyn Hernández foi absolvida esta segunda-feira num tribunal em El Salvador. A jovem de 21 anos tinha sido acusada de homicídio em 2017, por ter dado à luz um nado-morto, tendo sido condenada a passar 30 anos na prisão. Segundo as autoridades do país, a jovem não tinha procurado cuidados pré-natais o que levou à morte do bebé.

A justificação que Hernández apresentou era que tinha sido violada por um membro de um gang e que nunca se apercebeu da gravidez, tendo confundido sempre os sintomas da gravidez com problemas de estômago.

A jovem chegou a estar 33 meses na prisão, no entanto, a sua sentença acabou por ser anulada pelo Supremo Tribunal, acabadando assim por ser absolvida, sendo que os magistrados consideraram que não existiam provas suficientes para de homicídio.

Várias mulheres reuniram-se para apoiar Hernández à porta do tribunal, com cartazes e mensagens de apoio.  "Graças a Deus, a justiça foi feita", disse a jovem à imprensa internacional. 

El Salvador é uma das nações da América Central que é bastante rigída com os abortos. Várias mulheres já foram condenadas a cumprir anos de prisão depois de ter sofrido aborto espontâneos.