Economia

Peso da dívida pública desce em junho e atinge mínimos desde 2012

Também o financiamento do Estado recuou 2,7 mil milhões até junho face a 2018. 

O peso da dívida pública no Produto Interno Bruto (PIB) – na ótica de Maastricht, ou seja, a que conta para Bruxelas – desceu para 122,22% no segundo trimestre. Os dados foram revelados pelo Banco de Portugal (BdP) e representa o valor mais baixo em sete anos, altura em que o peso se fixou nos 118,2%. 

A 23 de julho, o IGCP - Agência de Gestão de Tesouraria e da Dívida Pública indicou que a diminuição no stock da dívida direta do Estado, em junho, se devia, “essencialmente, à redução do saldo de OT [Obrigações do Tesouro]”, explicada pela amortização de uma linha de OT no valor de 8,1 mil milhões de euros.

Recorde-se que, o Governo tem como objetivo atingir uma meta de 118,6% este ano, valor que está inscrito no Programa de Estabilidade. Isto significa que, para cumprir será necessário que a dívida pública desça 3,6 pontos percentuais na segunda metade do ano.

O Banco de Portugal divulgou no início deste mês valores revistos em alta para a dívida pública, decorrentes do impacto da revisão da metodologia usada para a calcular, que passou a incluir os juros capitalizados dos certificados de aforro. Com esta revisão, o valor da dívida em percentagem do PIB em 2018 passou de 121,5% para 123,6% do PIB.

Também ontem o banco central revelou que o financiamento das administrações públicas foi de 1,7 mil milhões na primeira metade de 2019, menos 2,7 mil milhões do valor que foi registado em igual período do ano passado. Desde o início do ano, as administrações públicas financiaram-se no exterior em 2,1 mil milhões de euros, enquanto o financiamento junto de bancos residentes foi negativo em 0,5 mil milhões de euros, indica o BdP.