Politica

Pardal quer ser a voz dos ‘mais desfavorecidos’

Marinho e Pinto aposta no ex-porta-voz dos motoristas para salvar PDR e também já desafiou Bruno Fialho a concorrer pelo seu partido.

Pardal Henriques, tal como o SOL antecipou, vai mesmo entrar na política ativa e quer ser deputado. O anúncio de que o porta-voz do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas vai ser o cabeça-de-lista do PDR pelo círculo de Lisboa nas eleições legislativas foi feito, esta semana, por Marinho e Pinto, depois de o SOL ter noticiado, no início do mês, que Pardal Henriques tinha sido convidado pelo ex-bastonário da Ordem dos Advogados para travar este combate.

Pardal Henriques explicou ao SOL que aceitou este convite, porque «o país precisa de uma voz ativa contra a hipocrisia, contra a corrupção, contra a violação dos direitos fundamentais dos trabalhadores, dos pensionistas, das classes mais desfavorecidas». Para o advogado, «estas pessoas têm sido maltratadas pelos nossos representantes» e é preciso uma voz no parlamento para «defender causas justas, como são as dos motoristas, as dos vigilantes, as dos bombeiros, e as de todos aqueles que diariamente sofrem com o desprezo dos representantes que elegeram para os representar». 

O porta-voz dos motoristas tornou-se conhecido por ter liderado a luta dos motoristas de matérias perigosas e vai ser a cara do PDR em Lisboa depois de o partido ter vivido tempos conturbados com fracos resultados eleitorais. O partido de Marinho e Pinto estreou-se nas últimas eleições legislativas, em 2015, mas conseguiu apenas 1,14%, o que corresponde a quase 62 mil votos. Nas últimas eleições europeias, Marinho e Pinto teve ainda menos votos: 15 mil, com 0,48%. Ao mesmo tempo, o PDR viveu tempos difíceis com a saída de muitos dirigentes e militantes.

 

Encontro com Bruno Fialho

A aposta em Pardal Henriques faz parte da estratégia para «refundar» o partido que nasceu no dia 5 de outubro de 2014. «É um excelente candidato e não tenho dúvida de que vai ser um bom deputado», disse, esta semana, ao jornal i o ex-bastonário dos Advogados.

O SOL sabe que Marinho e Pinto esteve, entretanto, reunido com Bruno Fialho, vice-presidente do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo e Aviação Civil – como documenta a fotografia em baixo.

Bruno Fialho surgiu ao lado dos motoristas de matérias perigosas nas últimas reuniões e, possivelmente, irá integrar a lista do PDR para as próximas eleições.