Internacional

Menino de oito anos consola colega autista no primeiro dia de aulas

A criança contou aos jornalistas: "Ele foi querido comigo. Estava a chorar e ajudou-me. E... fiquei feliz. Ele pegou na minha mão e eu chorei de alegria". 

"Estou tão orgulhosa do meu filho. Ele viu um menino enrolado a um canto, a chorar, e consolou-o. Então, pegou na mão dele e entraram juntos na escola. É uma honra criar um menino adorável e compassivo como ele! Tem um grande goração e o primeiro dia de escola começou da melhor forma": foi assim que Courtney Coko Moore, mãe de Christian Moore, retratou aquilo que aconteceu na Minneha Core Knowledge Elementary, na cidade de Wichita, no estado norte-americano do Kansas, no passado dia 14 de agosto. A verdade é que o rapaz de oito anos percebeu que Connor Crites, da mesma idade e prestes a frequentar o segundo ano de escolaridade, não estava a lidar bem com o regresso às aulas e decidiu auxiliá-lo.

"Todos os dias receio que alguém goze com ele por não falar corretamente ou por não se aguentar bem em pé" explicou April Crites, progenitora de Connor, ao canal de televisão KAKE, acrescentando ainda: "A cor, o género e as incapacidades não importam: apenas temos de ser bondosos, abrir os nossos corações porque é isso de que necessitamos no mundo". Por outro lado, a criança contou aos jornalistas: "Ele foi querido comigo. Estava a chorar e ajudou-me. E... fiquei feliz. Ele pegou na minha mão e eu chorei de alegria". Agora, as duas mães afirmam que os menores têm "um laço inquebrável". A família Crites está extremamente grata pelos gestos do pequeno Christian e, através do Facebook, April expressou: "Fico verdadeiramente contente por saber que um menino foi cuidadoso com o meu bebé".

Com o objetivo de combater o bullying, a violência e o racismo - "para fomentar a paz e a união bem como a luz positiva através de atos de bondade e de amor" - as famílias das crianças criaram a página 'Christian & Connor Bridging The Gap' (em português, Christian e Connor a colmatar a lacuna/a mitigar as diferenças), no Facebook, que já conta com 489 seguidores.