Internacional

Jason Harris. O homem que colocou heroína na taça de cereais da mulher para a matar

Desconfiada de que algo lhe poderia acontecer, a vítima pediu a uma amiga que olhasse pelos filhos.

DR  

Jason Harris, atualmente com 44 anos, residente na cidade de Davison no estado norte-americano do Michigan, foi acusado de ter provocado a morte da mulher, há cinco anos, ao misturar heroína na taça de cereais com leite que esta estava a comer. Sabe-se que Christina Ann-Thompson Harris, então com 36 anos, não morreu devido a uma overdose acidental como foi apurado em primeira instância mas sim por ter sido vítima dos atos criminosos do companheiro. "Acreditamos que ele comprou a substância a alguém, acreditando que não teria qualquer sabor ou odor até porque fez essa pergunta aos colegas de trabalho variadas vezes" explicou o procurador do condado de Genesee durante uma conferência de imprensa.

"Foi tudo surreal. Foi bastante complicado compreender aquilo que estava a acontecer e entender que, a cada dia, existia um novo pormenor" esclareceu o mayor da cidade onde o casal residia, Tim Bishop, acrescentando que o segundo filho dos Harris tinha nascido há poucos meses. Por outro lado, o procurador Leyton afirmou que o homicida tinha um histórico longo de traições e pretendia "ver-se livre" de Thompson: "O Jason pagou 5000 [aproximadamente 4520 euros] dólares a um homem para a matar mas o assassino contratado foi apanhado pela polícia enquanto vigiava a vítima", revelou.

Como o indivíduo estava em liberdade condicional devido a outros atos criminosos e regressou à prisão, Harris decidiu tratar do assunto sozinho e somente em 2016, dois anos após o cometimento do crime, as autoridades encontraram uma prova crucial: "Deparámos com três pacotes de leite materno da Thompson no congelador e enviámo-los de imediato para o laboratório forense. Em nenhum dos pacotes foi detetada a presença de heroína", isto é, a vítima mortal não era consumidora habitual de estupefacientes.

Sabe-se que Harris queria evitar divorciar-se pois estava casado com Thompson há onze anos e, acima de tudo, não queria pagar os subsídios de alimentação aos filhos. Aliás, nove dias antes da morte da companheira, Harris voou até Rhode Island para se encontrar com uma amante. Desconfiada de que algo lhe poderia acontecer, a vítima pediu a uma amiga que olhasse pelos filhos, tal como foi noticiado pela FOX News.

Harris está acusado dos crimes de homicídio, homicídio por encomenda e também pelo facto de ter obrigado a companheira a ingerir heroína. As autoridades estão a investigar a quantia de 120 mil dólares [cerca de 108 mil euros] que Harris recebeu após a morte de Thompson. O homem irá a julgamento no próximo mês de setembro.

Genesee County Prosecutor David Leyton told the news outlet that Christina had expressed some concern that her husband might hurt her, and told a friend that if anything had happened to her, to look at Jason.