Politica

Cabeça de lista por Lisboa afasta coligação com Costa

Filipa Roseta diz que não acredita que os socialistas não tenham percebido “o que Sócrates era e fazia”   

A cabeça-de-lista do PSD por Lisboa, Filipa Roseta, afasta uma coligação com o PS a seguir às eleições legislativas. “Não. Não faz sentido nenhum. Aquilo que eles estão a defender é o oposto das nossas políticas. Vejam os programas dos dois partidos. São modelos de desenvolvimento diferente”, afirma, em entrevista ao SOL, a candidata social-democrata.

Filipa Roseta confessa que ficou surpreendida com, o convite de Rui Rio para liderar a lista por Lisboa e garante que vai exercer um mandato de proximidade. A social-democrata promete mesmo receber, na Assembleia da República, todas as pessoas que lhe quiserem falar. “A minha postura é continuar a fazer aquilo que faço aqui na câmara de Cascais. Tenho o conceito da vereação acessível. Atendo toda a gente que me manda um mail. Desde o dono do hotel à senhora que quer legalizar a casota do cão. Atendi todas as pessoas que me mandaram um mail e quero levar isso para o parlamento. E, portanto, vou atender e receber qualquer pessoa que me mande um mail”, afirma.

A atual vereadora na câmara de Cascais defende que “as pessoas têm de saber” quem são os seus representantes e os eleitos devem fazer um esforço para estarem mais próximos dos eleitores.

Filipa Roseta, filha da até agora deputada independente eleita pelo PS Helena Roseta e do ex-ministro Pedro Roseta, faz duras críticas a José Sócrates e aos socialistas que o acompanharam. “Não acredito que eles não tenham percebido o que é que o senhor era. A maneira como ele vivia e aquilo que ele fazia. A verdade é que deixaram-no fazer aquilo que ele quis e deixaram-no chegar ao ponto mais alto do nosso executivo”, diz.