Internacional

Conservadores que votarem para adiar Brexit serão expulsos

Líder trabalhista irá apresentar legislação esta terça-feira para bloquear o Brexit sem acordo. 

Os conservadores que se rebelarem contra o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, poderão ser expulsos do partido. Os parlamentares que votarem, esta semana, em legislação que vise prevenir o Brexit não acordado poderão ter as malas feitas do Partido Conservador quando o fizerem, avisou uma fonte governamental britânica à Reuters esta segunda-feira. 

O Parlamento britânico retoma atividade esta terça-feira depois da interrupção para as férias de verão. A oposição já avisou que irá apresentar legislação que impeça que Johnson suspenda a casa da democracia britânica entre dia 10 de setembro e 14 de outubro. Assim, vários parlamentares conservadores assumem votar com a oposição - não se sabendo ao certo quais nem quantos - para adiar a limite do Brexit e bloquear a saída do Reino Unido da União Europeia sem acordo. 

No entanto, o mantra de Johnson é concretizar o Brexit até dia 31 de outubro - a data prevista - "com ou sem acordo", embora tenha a maioria de apenas um parlamentar na Câmara de Comuns. "Se eles [os parlamentares conservadores] não votarem com o Governo na terça-feira, estarão a destruir a posição negocial do Governo e a entregar o controlo do Parlamento a Jeremy Corbyn", disse uma fonte do gabinete do whip conservador - cargo governamental que tem como objetivo assegurar a disciplina de voto dos partidos - à Reuters. "Um parlamentar conservador que faça isso", continua a fonte da agência britânica, não será "candidato conservador numa eleição". 

Jeremy Corbyn, líder do Partido Trabalhista, já disse que estava pronto para fazer tudo para impedir a suspensão do Parlamento e para bloquear uma saída não acordada do Reino Unido da União Europeia. Para isso, apresentará legislação no Parlamento esta terça-feira para forçar o Governo de Johnson a não suspender a Câmara dos Comuns e a Câmara dos Lordes. Com efeito, já se reuniu com os outros partidos da oposição para parar tanto a suspensão do Parlamento como para impedir o Brexit sem acordo, tendo o objetivo de adiar o Brexit. Caso essa legislação passe no Parlamento, Corbyn afirmou hoje que depois quer que o país vá a eleições antecipadas.