Politica

"É essencial que o Governo que saia das eleições de outubro concretize os passos esboçados"

Marcelo Rebelo de Sousa defendeu que o próximo Governo deve realizar medidas nas áreas da saúde, das infraestruturas e do recrutamento militar.

No decorrer das comemorações do Dia do Estado-Maior General das Forças Armadas, em Lisboa, o Presidente da República defendeu que o próximo Governo deve realizar medidas nas áreas da saúde, das infraestruturas e do recrutamento militar. Para além disso, Marcelo Rebelo de Sousa pediu ao Parlamento que não adie mais a aprovação do estatuto do antigo combatente sendo que, no passado dia 16 de julho, a proposta de lei sobre o mesmo foi retirada "por dificuldades no modelo de sustentabilidade financeira resultantes das propostas apresentadas pelos partidos no parlamento" como foi noticiado pela agência Lusa.

"É essencial que o Governo que saia das eleições de outubro concretize os passos esboçados e que se impõem em matéria de saúde militar" adiantou Rebelo de Sousa que, realçando a proximidade das eleições legislativas do próximo dia 6 de outubro, justificou que é "justo esperar da Assembleia da República que aprove o estatuto do antigo combatente, que ficou mais uma vez adiado" na reta final dos trabalhos parlamentares.

O chefe de Estado considerou igualmente essencial "levar por diante o que a Assembleia da República aprovou, mesmo no termo da legislatura, em matéria de infraestruturas militares, lei hoje publicada" na medida em que o futuro Governo deve criar "fatores favoráveis ao recrutamento e à valorização no cerne das Forças Armadas, que são as suas mulheres e os seus homens".