Internacional

Furacão Dorian está "parado" nas Baamas

É extremamente invulgar as tempestades com a magnitude do Dorian pararem num determinado sítio.

O Furacão Dorian esteve praticamente parado na ilha Grande Baama esta terça-feira, depois de ter atingido as ilhas Abacos no dia anterior - e parece estar a perder força, descendo para a categoria 2, após ter atingido o nível máximo: 5.  Mas os estragos não deixaram de ser mortíferos. Morreram cinco pessoas e 13 mil casas ficaram destruídas em diversas ilhas. De acordo com o primeiro-ministro do país caribenho, Hubert Minnis: “Estamos no meio de uma tragédia histórica”. 

“A devastação é extensiva e sem precedentes”, avançou Minnis. Chuvas incansáveis, ventos agrestes com velocidades superiores a 300 quilómetros por hora, cheias intensas e milhares de chamadas de socorro. Segundo o National Hurricane Center, o Dorian está “parado” no estado-arquipélago com ventos de 200 quilómetros por hora. 

É extremamente invulgar tempestades com a magnitude do Dorian pairarem num determinado sítio, algo que está a trazer consequências catastróficas para as ilhas das Baamas. Aliás, durante 24 horas o Dorian percorreu apenas 36 quilómetros: a segunda menor distância percorrida durante um dia para um furacão de categoria 3 desde 1850, altura em que os registos começaram, de acordo com o investigador, Philip Klotzbach, citado pela CNN.

Tanto é que Steve McAndrew, da Cruz Vermelha,  em declarações à BBC, disse não se lembrar de um furacão alguma vez ter sido categorizado como “parado”, nos seus longos 20 anos de experiência. 

De acordo com o The Citizen, as Nações Unidas preveem que os estragos provocados pelo Dorian levarão 61 mil pessoas a necessitar de assistência alimentar: 47 mil na Grande Baama e 14 mil nas ilhas Abacos. Note que o estado-arquipélago tem uma população de 700 mil pessoas. 

A tempestade poderá mover-se lentamente para noroeste, em direção à Flórida, Estados Unidos. Mas ainda não é certo que lá passará. Até ao fecho desta edição, encontrava-se a cerca de 120 quilómetros de Palm Beach.  De acordo com o National Hurricane Center, poderá ainda passar pela costa da Geórgia e da Carolina do Sul na quarta-feira, e na costa da Carolina do Norte na quinta-feira.