Internacional

Reino Unido não sai da UE sem acordo

329 pessoas votaram a favor 

Os deputados britânicos aprovaram esta quarta-feira uma moção chamada lei Benn, que impede o Reino Unido de sair da União Europeia sem nenhum acordo. Assim, se até dia 19 de outubro, o país não chegar a nenhum consenso com Bruxelas, a saída do Reino Unido da UE será adiada para dia 31 de janeiro de 2020.

329 deputados votaram a favor e 300 votaram contra. A diferença é de 29. O parlamento vai agora discutir emendas possíveis à lei Benn, cujas alterações terão de ser debatidas e aprovadas. Caso a lei seja aprovada, irá subir à Câmara dos Lordes para uma próxima fase. 

Recorde-se que Johnson garantiu que caso esta lei fosse aprovada, este iria convocar eleições antecipadas. "Se a Câmara aprovar este projeto de lei, o povo deste país terá de escolher quem vai a Bruxelas [ao Conselho Europeu] a 17 de outubro para resolver isto e levar este país para a frente", afirmou Boris Johnson no parlamento, esta terça-feira.

O primeiro-ministro britânico sofreu a primeira derrota no Parlamento britânico, depois de a maioria dos deputados votarem a favor da moção que permite a apresentação de uma legislação para impor um novo adiamento do Brexit que impeça uma saída sem acordo no dia 31 de outubro. A votação aconteceu depois de, no mesmo dia, Boris Johnson perder a maioria parlamentar, após o conservador Phillip Lee ter ingressado nas fileiras dos liberais democratas (pró-União Europeia).