Internacional

Caracas. Diretores de agência de modelos detidos por exporem menores nas redes sociais

Depois de iniciarem a investigação, as autoridades descobriram que existia uma filiação privada, onde existiam várias fotos das menores, disponível para quem pagasse e se tornasse assim patrocinador da agência. 

Três diretores pertencentes à agência de modelos Belankazar, sediada em Caracas, no México, foram detidos esta quarta-feira. Os homens são suspeitos de expor fotografias mais íntimas das menores que faziam parte da agência para fazer dinheiro. 

As autoridades receberam recentemente várias denúncias sobre a agência. Segundo as fontes anónimas, os diretores partilhavam fotografias de meninas e adoloscentes nas redes sociais, muitas delas com pouca roupa. 

Depois de iniciarem a investigação, as autoridades descobriram que existia uma filiação privada, onde existiam várias fotos das menores, disponível para quem pagasse e se tornasse assim patrocinador da agência. 

Segundo o jornal El Nacional, por 20 dólares mensais (cerca de 18 euros), quem se filiasse teria acesso a todas as fotos, incluindo fotografias de sessões especiais e temáticas, bem como a vídeos "pré-estreia" das jovens modelos. A inscrição anual tinha o valor de 200 dólares (cerca de 180 euros).

As detenções foram confirmadas pelo diretor do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalísticas, Douglas Rico. "Através dos órgãos competentes conseguimos deter três diretores da Academia de Modelage Belankazar", disse, adiantando que vários equipamentos informáticos tinham sido confiscados para proceder com a investigação. 

A Belankazar emitiu um comunicado onde nega qualquer tipo de envolvimento em  negócios de prostituição ou mercantilização de conteúdos. "O material que se publica na página web é o mesmo que publicamos no nosso Facebook, não temos nada a esconder. O nosso trabalho sempre foi e será profissional, baseado no respeito, valores e orientações éticas", explicam.