Vida

Marca de roupa sueca suspende importação de couro do Brasil devido aos incêndios na Amazónia

Em agosto, o número de queimadas na Amazónia quase triplicou em relação ao mesmo mês do ano passado

A marca de roupa H&M suspendeu, de forma temporária, a compra de couro do Brasil, devido aos incêndios na Amazónia.

"Devido aos graves incêndios na parte brasileira da floresta amazónica e às conexões com a produção de gado, decidimos proibir temporariamente a importação de couro do Brasil", referiu o grupo sueco em comunicado, que tem como segundo maior mercado de importação de couro o Brasil.

“A proibição permanecerá ativa até que existam sistemas de garantia credíveis para verificar se o couro não contribui para danos ambientais na Amazónia", acrescenta a mesma nota.

Além da H&M, também o grupo VF Corporation, que é detentor de marcas como a Timberland e a Vans, já havia anunciado a suspensão do couro no fabrico do seus produtos.

A Nestlé também avançou que está a “reavaliar” a importação de carne e cacau aos fornecedores brasileiros.