Cultura

Serralves recebe Olafur Eliasson

Artista dinamarquês-islandês, um dos mais reputados a nível mundial, propõe experiências sensoriais e reflexão sobre o clima e a natureza.

Foi inaugurada esta quinta-feira, no Museu de Serralves, a exposição O V/Nosso Futuro é Agora, de Olafur Eliasson, que poderá ser vista até 14 junho do ano que vem. A mostra inclui 11 obras do artista dimarquês-islandês conhecido pelas suas instalações de grande dimensão que propõem experiências sensoriais e combinam natureza e artificialidade, tecnologia e ecologia.

No Turbine Hall da Tate Modern, em Londres, por exemplo, Eliasson apresentou em 2003 uma gigantesca instalação luminosa que simulava o Sol, num espaço também invadido por um vapor semelhante a nevoeiro. Na mesma instituição, assinou uma parede coberta por um líquen carcaterístico dos países nórdicos – uma obra para ver, cheirar e tocar, dado a superfície ser suave e esponjosa. Outra das suas obras emblemáticas é Waterfalls, uma cascata artificial instalada debaixo da ponte de Brooklyn, em Nova Iorque, e que conheceu uma nova versão emVersalhes.

No Porto, os visitantes poderáo passear por um bosque em miniatura, entrar numa estrutura metálica que simula um vórtice ou contemplar troncos arrastados pelas correntes marítimas desde a Sibéria até às costas da Islândia, donde foram trazidos, e subtilmente intervencionados pelo artista. A alusão às alterações climáticas em curso é óbvia, mas Eliasson continua a descrever-se como «um prisioneiro da esperança».