Internacional

Livro de antigo secretário de Estado português censurado na China

Publicação de obra na China estava prevista para esta semana

O livro “O Despertar da Eurásia”, do antigo secretário de Estado dos Assuntos Europeus Bruno Maçães, foi censurado na China.

Através do Twitter, Bruno Maçaes revelou que a publicação do livro teve de ser adiada devido “à censura” do regime chinês. O antigo secretário de Estado português partilhou naquela rede social a mensagem que recebeu do editor chinês.

"Senhor Maçães, peço desculpa, mas a publicação teve que ser adiada devido à censura", lê-se na mensagem. "Espero que compreenda", acrescenta.

A obra em questão, que estava previsto ser publicada na China esta semana, saiu em Portugal em 2018.

O livro baseia-se em relatos de uma viagem de seis meses de Bacu a Samarcanda, e de Pequim a Vladivostoque.

De acordo com a sinopse, na obra, Bruno Maçães defende que a mais significativa tendência geopolítica de hoje é a crescente integração da Europa e da Ásia. Embora a China e a Rússia tenham sido mais rápidas a reconhecer a importância estratégica da Eurásia, os europeus estão agora a perceber que o seu projeto político está intimamente ligado ao resto do supercontinente.