Sociedade

Manuel Godinho condenado a quatro anos de pena suspensa no processo Face Oculta

Empresário tem de pagar três mil euros aos bombeiros de Santa Maria da Feira.

O principal arguido do processo Face Oculta, Manuel Godinho, foi condenado esta segunda-feira a quatro anos de pena suspensa por branqueamento de capitais, sob a condição de pagar três mil euros aos Bombeiros Voluntários de Santa Maria da Feira. 

Recorde-se que o empresário de Ovar estava acusado de desviar uma quantia de 56 mil euros reembolsados pelas Finanças para uma das suas empresas. 

Além de Manuel Godinho, o processo tinha ainda como arguidos a namorada de um dos seus filhos e uma advogada, que disponibilizaram contas bancárias para fazer circular o dinheiro.

A advogada foi condenada a uma pena suspensa três anos e meio e a namorada do filho do empresário a uma pena suspensa de um ano e meio.