Internacional

Jovem de 19 anos mata bebé de quatro meses na creche onde trabalhava porque não parava de chorar

Suspeita alega que bebé se tornou "exigente"

Uma jovem, de 19 anos, é acusada de homicídio qualificado, depois de matar uma bebé de quatro meses. Dejoyanay Ferguson, funcionária de uma creche nos Estados Unidos, alega que matou a criança porque esta não parava de chorar.

De acordo com a acusação, citada pela imprensa norte-americana, as imagens captadas pelas câmaras de vigilância da creche, que se localiza em Bearm no estado de Delaware, mostram a suspeita a pegar a criança pela camisola e a colocá-la em cima de uma mesa. Posteriormente, terá colocado as mãos no rosto da bebé por mais de três minutos, sufocando-a, para que esta parasse de chorar.

Nas imagens a menina ainda se mexe depois do ato da suspeita. No entanto, após ser colocada num berço terá deixado de se movimentar.

"Depois de aproximadamente 20 minutos, Ferguson avisou o proprietário da creche de que a vítima não respondia e foi feita uma ligação para o 911 [número de emergência]", afirmou fonte policial.

Apesar de começar por negar, a mulher acabou por admitir às autoridades que agarrou a criança pela camisola porque esta se tinha tornado “exigente” e não parava de chorar.

A criança ainda foi levada para o hospital, mas acabou por morrer.