Sociedade

Incêndio em Valongo mobiliza mais de 190 operacionais e sete meios aéreos

O vento forte está a dificultar o trabalho dos operacionais. 

Um incêndio em Valongo está a ser combatido por mais de 190 operacionais e sete meios aéreos, acompanhados por 54 viaturas, segundo a página oficial da Proteção Civil. As chamas estão a lavrar numa zona de mato e apesar de não haver habitações em risco, o vento forte está a dificultar o trabalho dos operacionais. 

 A Autoestrada 41 (A41) já foi cortada no sentido Porto–Penafiel, ao quilómetro 22, em Alfena, devido à proximidade das chamas das vias. Outras estradas locais também já foram cortadas, pelo mesmo motivo. 

As zonas mais afetadas são Alfena e Sobrado, que pertencem ao concelho de Valongo. O alerta para o incêndio foi dado ao 12h27 em Alfena e de acordo com declarações do comandante municipal, Delfim Cruz, citado pela agência Lusa, as chamas já chegaram a Valongo, no distrito do Porto, "seguindo em direção à Quinta Rei, onde estão sediados meios da Afocelca”, uma empresa parceira do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais.

O alerta vermelho de agravamento do risco de incêndio florestal, que vigora em vários distritos do país, vai terminar esta terça-feira às 23h59, devido à diminuição de temperaturas até quinta-feira, anunciou o  ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, esta terça-feira, sublinhando que, depois de quinta-feira, caso as condições meteorológicas o justifiquem, este irá voltar a ser lançado.