Internacional

Filho de Bolsonaro diz que Brasil não muda através de "vias democráticas" e é atacado

O senador pelo Estado do Amapá, Randolfe Rodrigues, disse que o partido Rede vai processar Carlos Bolsonaro por se manifestar contra a democracia, o que, segundo ele, não é um ato legal para quem exerce um cargo parlamentar.

Carlos Bolsonaro, filho do Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, fez declarações sobre o Governo brasileiro, esta segunda-feira, através da sua conta oficial de Twitter, que tem gerado polémica não só a nível nacional, como também entre a população internacional. 

Na visão do deputado do Rio de Janeiro, “a transformação que o Brasil quer não chega rapidamente através de “vias democráticas”, o que levou os seus seguidores a acusarem Carlos Bolsonaro de estar a apelar à ditadura. 

O filho do Presidente do Brasil já veio a público dizer que as suas palavras foram mal interpretadas e acusou os jornalistas de serem "canalhas" e "lixos".

"O que falei: por vias democráticas as coisas não mudam rapidamente. É um fato. Uma justificativa aos que cobram mudanças urgentes. O que jornalistas espalham: Carlos Bolsonaro defende ditadura. CANALHAS!", pode-se ler no tweet partilhado pelo deputado. O deputado acusa ainda os jornalistas de estarem a tentar transformar o Brasil numa Venezuela.

O senador pelo Estado do Amapá, Randolfe Rodrigues, disse que o partido Rede vai processar Carlos Bolsonaro por se manifestar contra a democracia, o que, segundo ele, não é um ato legal para quem exerce um cargo parlamentar, avançou o BuzzFeed News Brasil.

O vice-presidente brasileiro, Hamilton Mourão, decidiu comentar as afirmações do filho de Bolsonaro e defendeu a democracia. “[A democracia é] fundamental, são pilares da civilização ocidental. Vou repetir para você: pacto de gerações, democracia, capitalismo e sociedade civil forte. Sem isso, a civilização ocidental não existe”, declarou.