Economia

CIP apresenta mais de 80 medidas para melhorar o país

Objetivo é que próximo Governo avance com estratégia para que empresas vençam desafios.

 

 

Objetivo é que próximo Governo avance com estratégia para que empresas vençam desafios.

 

A CIP - Confederação Empresarial de Portugal pretende colocar o país a crescer ainda mais. Nesse sentido, foram apresentadas mais de 80 medidas que a entidade considera “prioritárias para garantir a competitividade e a produtividade das empresas e da economia nos próximos quatro anos”.

Assim, a confederação considera essencial que, dado o contexto económico externo mais desfavorável, o próximo Governo avance, a médio/longo prazo, uma estratégia para as empresas e para o país, com o objetivo principal de que sejam capazes de vencer os desafios que se colocam no futuro. “Essa estratégia deverá estar assente em três vetores: aumento da competitividade, talento e bem-estar das pessoas e sustentabilidade”, refere a CIP.

“Atendendo aos desafios que identificamos, a competitividade, assente na produtividade, é condição indispensável para que as empresas cresçam, para que possam suportar aumentos salariais e para que as exportações continuem a ser o principal motor da recuperação”, assegura o presidente da CIP, António Saraiva.

Entre as medidas que foram propostas estão o estabelecimento de pactos de regime sobre os sistemas educativo e de formação profissional, orientando-os para a resposta às necessidades presentes e futuras da sociedade e das empresas. Foi ainda proposta a definição de um mecanismo e enquadramento legislativo que permita a desconsideração das remunerações recebidas pela prestação de trabalho suplementar, para efeitos de progressividade fiscal e a promoção de um sistema que permita aos reformados colaborarem com as empresas para ajudarem a formar jovens para áreas de elevada especialização e conhecimento.

Para promover uma melhor conciliação entre a vida familiar e profissional, a CIP propôs também o desenvolvimento de uma rede de infraestruturas de apoio - como creches com horários alargados e a um custo acessível ou facilidades de transporte para a organização de atividades extracurriculares - ao mesmo tempo que apoia a criação de mecanismos que facilitem às PME oferecerem seguros de saúde aos seus colaboradores.