Internacional

Ataque a petrolífera provocou aumento de 20% no preço do barril de Brent

Donald Trump já autorizou o recurso a reservas.

 


Depois de um ataque às instalações petrolíferas de Aramco, na Arábia Saudita, na madrugada deste sábado, ter parado 5% da produção mundial de petróleo, o preço do combustível fóssil registou um aumento de 19% na manhã desta segunda-feira.

Um barril de petróleo Brent chegou a custar 72 dólares, o que se traduzia no tal aumento de quase 20%. No entanto, o preço acabou por ir reduzindo mantendo-se o aumento, mas apenas de 10%.

O ataque à petrolífera, realizado com drones, já foram reivindicados pelos rebeldes iemenitas Huthis, como retaliação à intervenção das forças árabes no Iémen. O incêndio naquela que é a maior instalação de petróleo do mundo não provocou vítimas.

Donald Trump ameaça estar “carregado e pronto”, admitindo uma resposta militar contra ao Irão, caso as autoridades sauditas o apoiem.

Ainda não é conhecida uma data para o restabelecimento da normalidade nas refinarias, porém, neste momento, 5% da produção a nível mundial está parada.