Economia

CMVM. Ações da Cofina e Media Capital suspensas novamente

Cofina garante que não é possível estimar data concreta para o acordo.

A Cofina voltou a emitir um comunicado, enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) onde dá conta de que as negociações com a Prisa para a compra da TVI se intensificaram. Nesse sentido, a CMVM voltou a suspender as ações da Cofina e da Media Capital.

No comunicado, a Cofina informa que “decorrem atualmente negociações aprofundadas com a Prisa, que se têm desenvolvido de forma muito intensa nas últimas horas, no sentido de alcançar um acordo para a aquisição pela Cofina da Media Capital”.

Ainda assim, “não é possível estimar uma data concreta para a obtenção de um acordo, que, em todo o caso sempre dependerá da aprovação prévia pelos órgãos de administração da Cofina e da Prisa”.

Contudo, tal como foi avançado pelo SOL, o contrato deverá ser formalmente celebrado esta semana por cerca de 255 milhões de euros, e juntamente com Paulo Fernandes entra o banco espanhol Abanca e o empresário Mário Ferreira, que ficará com 10% da operação.

Ao que o i apurou, a operação vai ser financiada por dois bancos: o Santander Portugal e Société Générale. E a operação de compra da TVI poderá passar por um prévio aumento de capital do grupo detentor do Correio da Manhã e da CMTV, que será acompanhado pelos atuais acionistas de referência da Cofina, mas também permitirá a entrada de novos players. Uma das soluções poderá passar pela venda de ações no mercado de capitais.