Economia

Moody´s. Portugal precisa de reformas de trabalho

Segundo a agência de rating, as as reformas laborais impulsionam a produtividade e aumentam a riqueza de um país.

 Portugal está entre os países da União Europeia (UE) com mais “falhas” nas reformas do mercado de trabalho, em conjunto com Espanha, Itália e França, de acordo com um relatório da Moody’s.

A agência de ‘rating’ revelou que o fraco ritmo das reformas estruturais está a prejudicar as perspetivas de crescimento em muitos países europeus, adiantando que “a maioria das necessidades permanece concentrada na periferia” da UE.

Segundo a Moody’s, as as reformas laborais impulsionam a produtividade e aumentam a riqueza de um país. E dá ’o exemplo de Portugal na forma como o impulso ao crescimento ajuda a estabilizar ou reduzir a dívida pública. “Por exemplo, o crescimento real do PIB [Produto Interno Bruto] teve um papel importante na redução material da dívida em Portugal e subsequente melhoria do rating do país”, revelou.

E lembra que, em 2017, o crescimento de 2,8% da economia portuguesa permitiu uma redução de 3,5 pontos percentuais na dívida pública. 

A Moody’s diz ainda que um dos obstáculos ao crescimento de Portugal é o baixo nível de educação atingido, realçando que o Governo está a lidar com esta questão através do programa Qualifica.