Internacional

Parlamento Europeu admite novo adiamento do Brexit “se existirem motivos para isso”

Com 544 votos a favor, 126 contra e 38 abstenções, a medida foi aprovada esta quarta-feira em Bruxelas.

O Parlamento Europeu aprovou esta quarta-feira uma resolução que recusa a “saída selvagem” do Reino Unido da União Europeia. A instituição comprometeu-se assim a não deixar o ‘Brexit’ acontecer sem um acordo “justo e equilibrado” e que, por isso, salvaguarda a fronteira irlandesa.

Com 544 votos a favor, 126 contra e 38 abstenções, a medida foi aprovada esta quarta-feira em Bruxelas. No texto, os eurodeputados mostram-se disponíveis para voltar à proposta de um mecanismo de salvaguarda destinado à Irlanda do Norte, ideia que foi rejeitada pelo anterior governo britânico.

O Parlamento Europeu sublinha que a questão irlandesa é uma “questão chave” e que se não existir uma solução que permita evitar o estabelecimento de infraestruturas físicas na fronteira, não haverá também “consentimento a um acordo de saída”.

Caso o Reino Unido não arranje uma resolução para a questão irlandesa, ou decida sair sem acordo, o Parlamento Europeu deixa o aviso de que o governo britânico seria responsabilizado. A instituição relembra ainda que, caso isso aconteça, não haverá negociações entre a UE e o Reino Unido, tendo este último que respeitar as obrigações e compromissos em matéria de direitos dos cidadãos.

Boris Johnson já garantiu que, mesmo que não haja acordo entre a UE e o Reino Unido, o ‘Brexit’, que esteve inicialmente marcado para 29 de março deste ano, vai acontecer no último dia de outubro.