Internacional

Hospital mandou grávida para casa e bebé acabou por nascer na banheira

Joachim nasceu na banheira de casa, apenas com a ajuda do pai

DR  

Um casal foi obrigado a fazer um parto de urgência na banheira de casa, depois de o hospital, no Estado norte-americano da Virginia, onde se dirigiram pedir que regressassem a casa, uma vez que a mulher não se encontrava com a dilatação necessária para a criança nascer.

Em declarações ao programa Good Morning America, LeeAnn Bienaime, de 27 anos, contou que se dirigiu ao hospital após sentir contrações intensas. A mulher confessa que sentiu todos os sinais de trabalho de parto que lhe haviam explicado que poderia sentir nas aulas pré-natais.

Já no hospital, a mulher confessa que ficou em choque quando a mandaram embora porque tinha apenas dois centímetros de dilatação em vez de cinco.

Poucas horas depois de o casal regressar a casa, viria ao mundo o pequeno Joachim. No mesmo programa, o pai, Leo Bienaime, de 29 anos, contou que não conseguiu chamar ajuda porque tudo aconteceu demasiado depressa.

"Ele escorregou, eu apanhei-o e virei-o. Enrolei-o numa toalha e passei-lho", recordou o pai.

Embora tudo tenha corrido da melhor forma, LeeAnn não deixa de mostrar a sua indignação para com o hospital em causa.

"Toda a gente com quem falei depois disse-me que não deveria ter ido para casa. Devia ter batido o pé e não me ter vindo embora", admitiu.

Já o marido confessou que se soubesse o que viria a acontece, nunca teria regressado a casa.

O hospital já pediu desculpa pelo sucedido.