Vida

“Não gosto de muitas das pessoas que fazem televisão, são feias por dentro, são más, egoístas"

Cristina Ferreira confessa que trabalha num meio onde há muita "falsidade".

Iva Domingues estreou, esta quinta-feira, o programa “Virar o jogo”, no canal 11, e a primeira convidada foi Cristina Ferreira.

A apresentadora da SIC, que falou um pouco sobre si e da sua carreira profissional, acabou por ser questionada sobre o facto de ter afirmado anteriormente que “a televisão é uma guerra” e acabou por admitir que esse é um lado que existe e que é de facto “o que menos gosta”, mas também o que mais a “entusiasma”.

“Porque é uma guerra constante … e esse é o lado que menos gosto na televisão, mas também é o lado que entusiasma de alguma forma, porque quando sentes que estás numa competição e não me venham com histórias ‘ai ninguém quer ganhar’, não, ninguém gosta é de perder… Eu gosto de ganhar com bons produtos e isso é que faz a diferença”, começou por dizer.

Cristina Ferreira confessou ainda que é muito exigente.

“É impossível a perfeição mas eu gosto de estar lá muito perto (...)

Eu sei que no meio há algumas equipas que trabalharam comigo que acham que sou muito dura e que falo às vezes de uma forma muito ríspida, eu tenho essa noção, que em momentos da minha vida eu falei de forma mais ríspida para algumas equipas, sendo que eu sei hoje que essas equipas têm muitas saudades da forma como trabalhavam comigo”, disse.

A apresentadora acabou por dizer que fazer televisão é a sua paixão, mas que não gosta do meio.

“Não gosto de muitas das pessoas que fazem a televisão. Porque são feias por dentro, são más, egoístas”, disse.

“Nós lidamos com egos. Eu não tenho medo nenhum de dizer isto: há muita falsidade neste meio e isso é a única coisa que me entristece”, concluiu, dizendo que está a tentar que terminem as “guerrinhas” no mundo da televisão.