Economia

GES lesa clientes no Dubai em 630 milhões de euros

Autoridades do Dubai deram o alerta

O Espírito Santo Bankers Dubai terá lesado os seus clientes em cerca de 630 milhões de euros, montante investido pelo Grupo Espírito Santo (GES) na compra de papel comercial da Rioforte e do Espírito Santo Bank Panamá, empresas do universo do grupo. As três empresas estão em processo de liquidação, o que significa que os clientes perderam todo o dinheiro.

Segundo o Correio da Manhã, as autoridades do Dubai alertaram o Ministério Público português para o facto de os clientes terem créditos de 700 milhões de dólares (mais de 630 milhões de euros, ao câmbio atual) sobre a antiga sucursal do GES.

A Espírito Santo Bankers Dubai terá acedido às contas dos clientes através de um instrumento chamado colocação fiduciária, explica o mesmo jornal. Na prática, isto significava que o banco podia tirar dinheiro da conta dos seus clientes e aplicá-los em produtos financeiros.

A Espírito Santo Bankers Dubai integra assim o esquema fraudulento de financiamento do GES, que consistia em coloca o Banco Espírito Santo (em Portugal), o Banque Privée Espírito Santo (na Suíça) e esta instituição financeira do Dubai a vender aos seus clientes papel comercial de empresas do universo GES, escondendo, ao mesmo tempo, o verdadeiro estado financeiro das mesmas.

Quatro ex-funcionários Espírito Santo Bankers Dubai já foram identificados como suspeitos neste caso.