Economia

EDP junta-se a grandes empresas para limitar aquecimento global

Desafio foi lançado pelas Nações Unidas

A EDP é uma das 87 empresas mundiais a assumir o compromisso de reduzir as emissões de gases, por forma a garantir que o aquecimento global não ultrapassa os 1,5ºC.

O desafio tinha sido lançado em junho pelas Nações Unidas e foi formalizado esta segunda-feira, em Nova Iorque. Fazem parte deste compromisso grandes empresas internacionais, como a Vodafone, Nestlé e a Unilever.

O compromisso Business Ambition for 1,5ºC – Our Only Future tem como objetivo travar o aquecimento do planeta e mantê-lo abaixo da temperatura acima referida, seguindo assim as recomendações do último relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC).

“Ficou claro com o estudo do IPCC de 2018 que há um mundo de diferença entre 1,5° e 2°C. Precisamos de ser mais ambiciosos e de fazer mais, trabalhando em conjunto, empresas e governos. Na EDP há muito que percebemos que a descarbonização tem de ser vista como uma oportunidade e que a eletrificação é a principal medida para garantir esta transição indispensável. Se há dez anos já tínhamos targets ambiciosos de redução de emissões, agora reforçamos essa ambição”, afirmou António Mexia, CEO da EDP, à margem de um encontro de líderes empresariais em Nova Iorque.

No seu site, a EDP explica definiu como metas que, até 2030, mais de 90% da geração de eletricidade do grupo será feita a partir de fontes renováveis. Além disso, a elétrica portuguesa garante que haverá uma redução de 90% das emissões de específicas de CO2 face aos valores de 2005.