Internacional

Jovem grávida de 11 semanas sofreu aborto após 12 horas de espera nas urgências

Caso aconteceu num hospital britânico.

Uma jovem britânica estava grávida de 11 semanas quando deu entrada no Hospital Derriford, em Plymouth, após ter começado a sangrar. Depois de esperar 12 horas para ser atendida, Anne Rennie, de 18 anos, recebeu a notícia de que tinha sofrido um aborto.

O caso, que remonta a dia 2 de setembro deste ano, foi revelado à imprensa britânica como forma de sensibilização. Anne, que já é mãe de uma criança com um ano, defende que este tipo de situação merece outro tratamento nas urgências hospitalares.

A jovem contou que as urgências estavam com muita gente e que só foi submetida a uma ecografia 12 horas depois de dar entrada naquela unidade hospitalar. Apesar de admitir que o aborto pode não estar relacionado com o tempo de espera, Anne considera que não deveria ter esperado tantas horas naquela situação.

“Os funcionários estavam a lidar com pessoas embriagadas ou drogadas primeiro e isso é horrível. Eu sei que não devo ter sido a única a passar por isto. Havia tanta gente a queixar-se naquela noite porque estavam à espera há horas para ser atendidas", disse, citada pelo jornal Metro.

Após a denúncia, um porta-voz do Hospital Derriford lamentou “a perda da paciente” e disponibilizou o seu serviço dedicado às famílias.

“Lamentamos muito a perda da paciente e que a longa espera ainda tenha piorado uma situação já difícil e perturbadora. Pedimos à família que contacte o nosso serviço dedicado às famílias para que possamos explorar todas as dúvidas junto dos colegas adequados", referiram.