Sociedade

Mulher suspeita de atear fogo em Vila Real está em prisão preventiva

A detida encontrava-se já indiciada em três outros “focos de incêndios florestais, ocorridos no dia 18 de setembro”.

O Tribunal de Vila Real decretou prisão preventiva para uma mulher suspeita de atear um fogo na zona de Torgueda, na passada sexta-feira.

A arguida, identificada pela GNR no dia no dia do incêndio, terá sido vista numa zona de mato “com um saco de papel e pinhas”, segundo um comunicado. Na sequência da denúncia, os militares do Núcleo de Proteção Ambiental de Vila real deslocaram-se ao local e, segundo o documento, conseguiram constatar que o incêndio teve início no local onde a mulher tinha sido avistada. O fogo consumiu uma área de mato de 60 metros quadrados.

Após os moradores da zona não terem deixado a mulher abandonar o local, a suspeita de 42 anos foi detida pela PJ e presente a primeiro interrogatório na passada terça-feira, onde lhe foi aplicada prisão preventiva, a medida de coação mais grave.

A detida encontrava-se já indiciada em três outros “focos de incêndios florestais, ocorridos no dia 18 de setembro”, segundo o comunicado.