Sociedade

Padrasto viola e ameaça matar menina de seis anos

Abusos sexuais começaram em 2008, mãe garante que nunca suspeitou do comportamento do companheiro.

Um homem de 51 anos, pedreiro de profissão, violou durante mais de uma década a enteada, que ameaçava de morte se revelasse a situação.

Os abusos sexuais começaram em 2008, quando a menina tinha apenas seis anos. O padrasto violava a enteada várias vezes por semana na casa onde viviam, numa freguesia do concelho de Felgueiras, garantindo-lhe que a mataria a ela e à sua mãe se dissesse alguma coisa.

Agora, 11 anos depois o homem foi detido pela Polícia Judiciária de Braga, tendo ficado em prisão preventiva após ter sido ouvido em tribunal.

Durante estes anos todos a vítima manteve-se calada sobre os abusos de que era alvo, sempre que a mãe não estava em casa. Recentemente, incentivada pelo namorado, a quem tinha contado tudo, denunciou o padrasto às autoridades policiais.

A mãe da vítima garantiu às autoridades policiais nunca ter sequer desconfiado do comportamento do companheiro.

A vítima foi submetida a várias perícias médico-legais e foram recolhidas várias provas no âmbito da investigação que confirmavam as suspeitas, e que levaram à detenção do suspeito.

Atualmente, o homem está na cadeia de Custoias, indiciado pelos crimes de abuso sexual de criança e abuso sexual de menor dependente e arrisca uma pena de prisão que pode chegar aos dez anos.