Sociedade

30 trabalhadores "invadem" Ministério da Saúde

O protesto teve inicio por volta das 15h00.

Cerca de 30 trabalhadores invadiram a entrada do Ministério da Saúde, esta quinta-feira, sem aviso prévio. Os protestantes exigem melhores condições laborais à ministra da Saúde, Marta Temido. 

O protesto teve início por volta das 15h00. Pode ouvir-se os protestantes a gritar "ministra escuta trabalhadores estão em luta" e a exibir cartazes com mensagens como "fartos de esperar" e "exigimos respostas".

Segundo declarações de Sebastião Santana, da Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais, à agência Lusa, os trabalhadores pretendem obter uma resposta sobre a aplicação do contrato coletivo para os trabalhadores dos hospitais de entidade pública empresarial das carreiras gerais, como assistentes, auxiliares e administrativos. 

Apesar de os sindicatos e os hospitais terem chegado a acordo quanto à contagem do tempo de serviço para funcionários administrativos e técnicos superiores, o Ministério da Saúde ainda não validou este acordo, indica Sebastião Santana.

O sindicato declara ainda que ficaram de fora das 35 horas semanais os funcionários do Hospital de Braga, que passou de parceria público-privada a entidade pública empresarial. Sebastião Santana refere ainda que há trabalhadores do Hospital de Braga a receber mensalmente 519 euros por mês, muito abaixo "dos 635 de mínimo para a administração pública".