Internacional

Avó mata neto com deficiência por medo que este fique sozinho

A avó provocou uma overdose de medicamentos ao neto. 

Uma idosa de 87 anos matou o neto, no passado dia 22, alegadamente por receio de que, depois da sua morte, ninguém pudesse tomar conta dele. 

O caso ocorreu em Bradenston, na Flórida. De acordo com as autoridades locais, o homem de 30 anos foi encontrado morto no apartamento da avó, depois da irmã da vítima o ter encontrado e ter chamado a polícia. O homem tinha uma deficiência não especificada pelas autoridades mas segundo o comunicado este não conseguia tomar conta de si e necessitava de ser acompanhado diariamente. 

Durante a semana, o homem estava à responsabilidade de um grupo e ao fim de semana da sua avó, Lilian Parks. A idosa foi a própria a admitir às autoridades o homicídio do neto, quando estas chegaram ao apartamento. Parks disse ter provocado uma overdose de medicamentos ao neto, com medo que lhe acontecesse alguma coisa e este ficasse sozinho do dia para a noite. O pai do menino já faleceu e a mãe também sofre de uma doença do foro psicológico. 

"Não é possível saber o que vai realmente na mente de alguém. Neste caso, não sabemos se ela estava a pensar no bem-estar do neto ou nela mesma", indicou um porta-voz da polícia à imprensa, sublinhando que o caso "é muito trágico".

A mulher está a aguardar um parecer médico, sobre a sua saúde física e mental e será presa depois por homicídio em segundo grau.