Sociedade

Ministério da Saúde tem conhecimento das descargas ilegais de amianto, diz Associação Zero

A associação afirma que o Ministério da Saúde tem conhecimentos destas descargas "há dez anos".

A Associação Zero denunciou, esta quarta-feira, a descarga ilegal de amianto em aterros para resíduos não perigosos. A associação ambientalista afirma, em comunicado, que as regras para a colocação de resíduos não estão a ser cumpridas e, por, isso, a saúde e o ambiente estão a ser colocados em risco.

De acordo com a lei, este material só pode ser colocado em células para aterros que não recebam resíduos biodegradáveis (orgânicos). O que está a acontecer, explica a Associação Zero, é que “está a ser permitida a mistura de amianto e de resíduos orgânicos nas mesmas células desta classe de aterros”.

A proibição desta mistura prende-se com o facto de que os “resíduos biodegradáveis geram subprodutos que podem ajudar à libertação de amianto”, constituindo um perigo para a saúde.

A associação acusa ainda o Ministério da Saúde de ter conhecimento desta situação, e que “ao longo dos últimos dez anos, tem permitido que muitos dos aterros não perigosos continuem a praticar esta ilegalidade”.

A associação ainda não obteve resposta às explicações que pediu, a semana passada, acerca do assunto, à Agência Portuguesa do Ambiente (APA), ao Ministério do Ambiente e da Transição Energética. A Zero lembra ainda que em Portugal continental, existe “uma dezena de aterros”, em que acredita ser “crível” que esta prática ilegal aconteça.