Internacional

Vídeo mostra homem a abraçar ex-polícia que matou o irmão. "Eu nem quero que vás presa"

Várias pessoas protestaram contra a pena aplicada à ex-agente e consideraram a decisão do tribunal demasiado leve. 

Uma ex-agente policial foi condenada a 10 anos de prisão por ter matado um homem desarmado na sua própria casa, nos Estados Unidos. Apesar de a maioria das pessoas presentes na sessão ter ficado insatisfeita com a pena decidida em tribunal, por ter considerado dez anos uma pena demasiado leve, algo surpreendente aconteceu: o irmão da vítima levantou-se e abraçou Amber Guyger. 

O homicídio ocorreu no dia 6 de setembro de 2018. A mulher, por engano, entrou na casa errada, um andar abaixo da sua. Quando começou a sentir movimentos dentro do apartamento pensou que a sua casa estivesse a ser invadida. Ao ver Botham Jean disparou e o jovem de 26 anos acabou por não sobreviver aos ferimentos. 

"Eu não era para dizer isto em frente à minha família, ou a qualquer outra pessoa, mas eu nem quero que vás para a prisão”, afirmou o irmão de Botham Jean, antes de abraçar a condenada, citado pela CBS. "Eu perdoo-te e não quero que nada de mal te aconteça", sublinhou.

A pena poderia ter ido até aos 99 anos de prisão. A procuradoria pediu uma pena de 28 anos para a ex-agente, a idade que o jovem teria se fosse vivo. A grande maioria das pessoas ficou desiludida com a pena decidida em tribunal."Porquê condenar alguém por homicídio e depois dar apenas 10 anos? Isso é um balde de água fria", disse Dominique Alexander, presidente da Next Generation Action Network, citado pelo The New York Times.

Botham trabalhava numa consultora de sucesso internacional e, segundo a família, evitava confrontos com a polícia por saber que muitos casos de violência começavam por ser negro. Também a família de Amber disse que o último ano não foi fácil para a mulher, que estava extremamente arrependida pelo que fez.