Tecnologia

O emoji OK entrou na lista de símbolos de ódio

Por exemplo, o autor do massacre em Christchurch, Nova Zelândia, Brenton Tarrant, acusado de matar 51 pessoas em março deste ano, fez o gesto quando foi apresentado ao tribunal.

Um emoji no telemóvel que significa OK foi uma das novas entradas para a lista dos símbolos de ódio da Liga Antidifamação (ADL). O gesto em forma de círculo entre os dois dedos indicador e polegar está a ser usado por grupos de extrema-direita para expressar a "supremacia branca" através de mensagens ofensivas na internet.

Em 2017, no chat 4Chan, começou a ser falado que o símbolo representava o poder branco, tudo devido ao seu formato. Os três dedos esticados formam supostamente a letra W, a primeira letra da palavra white, que significa branco em português e o polegar e o indicador formam a letra P, a primeira letra da palavra power, que significa poder em português- 

Os grupos de extrema direita apreciaram a ideia e começaram a utilizar este símbolo para se identificarem e até para ofender outras pessoas, através de fotografias partilhadas nas redes sociais a fazer o símbolo. 

Também na vida real, os membros destes grupos utilizam o símbolo. Por exemplo, o autor do massacre em Christchurch, Nova Zelândia, Brenton Tarrant, acusado de matar 51 pessoas em março deste ano, fez o gesto quando foi apresentado ao tribunal.

Apesar do alerta, a associação americana pede para as pessoas compreenderem que, na sua maioria, o símbolo continua a ter uma conotação positiva, por isso são precisos "cuidados especiais para não tirar conclusões precipitadas sobre a intenção de alguém que usou o gesto", diz em comunicado.

Jonathan Greenblatt, responsável pela ADL explica que as autoridades e o público "precisam de estar informados sobre o significado dessas imagens, que podem servir como um primeiro sinal de alerta para a presença de inimigos numa comunidade ou escola", citado pela BBC.