Internacional

Autoridades antiterrorismo francesas assumem investigação a ataque em esquadra em Paris

Ainda na quinta-feira, uma fonte próxima do processo declarou que o atacante se tinha "convertido ao islamismo há 18 meses".

A investigação ao ataque à esquadra central da polícia,  localizada no centro de Paris, perto da Catedral Notre-Dame, que provocou a morte de quatro agentes, esta quinta-feira, foi assumida pelas autoridades antiterrorismo francesas. 

Apesar de se ter acreditado inicialmente que tudo se deveu a conflitos pessoais, devido ao homem ser um funcionário administrativo da esquadra, a investigação fez as autoridades considerarem que o ataque à esquadra é um possível ato de terrorismo, segundo o Ministério Público.

"Tendo em conta os elementos recolhidos nesta altura nas investigações (...), a Procuradoria Nacional Antiterrorismo assumiu a investigação", indicou a mesma fonte. Ainda na quinta-feira, uma fonte próxima do processo declarou que o atacante se tinha "convertido ao islamismo há 18 meses", e o Ministério Público declarou que foram os antecedentes ao ataque que fez as autoridades antiterrorismo assumirem a investigação.

Apesar de as autoridades terem tentado averiguar se existia qualquer tipo de conflito pessoal entre o homem de 45 anos e as vítimas, acabaram por não encontrar nenhuma prova que o comprovasse, o que obrigou a polícia a seguir por outra via na investigação. 

O homem terá entrado na sede da polícia, na capital francesa, com uma faca e feriu vários agentes. Cinco pessoas foram atingidas, das quais quatro acabaram por não sobreviver aos ferimentos. Até ao momento, não são conhecidos os motivos que levaram o homem a realizar o ataque.