Politica

Marcelo Rebelo de Sousa: "Vão ser anos que não vão ser fáceis"

Presidente da República considera que os próximos "quatro anos não vão ser fáceis"

“Vão ser anos que não vão ser fáceis, isso todos sabemos. Quando há uma guerra comercial, uma guerra financeira, uma guerra até de moedas em curso que pode agravar-se entre potências mundiais, quando há a relação difícil e indefinida entre o Reino Unido e a União Europeia, quando há um novo ciclo na vida da União Europeia, quando há efeitos como seja a aplicação de tarifas ao comércio europeu para os EUA… tudo isso leva a uma desaceleração, pode elevar a uma desaceleração da economia mundial”, disse Marcelo Rebelo de Sousa.

Para o Presidente da República pela frente há “quatro anos com estas dificuldades que virão lá de fora quase inevitavelmente".

“Está nas mãos dos portugueses hoje, votando, demonstrarem que estão atentos ao mundo, atentos à Europa, atentos ao que se passa. Hoje chega-nos pela televisão, pela Internet, pela rádio, pelos jornais, não podem dizer que não sabem. E, portanto, sabendo, demitirem-se do exercício de direito de voto é um erro. É legítimo, mas é um erro."