Vida

Família Real Sueca retira "privilégios" a cinco dos sete netos

Apesar de continuarem a fazer parte da família real, as crianças não vão receber o "appanage", que é uma quantia destinada aos pertencentes da casa real.

O Rei Carlos Gustavo da Suécia anunciou, esta segunda-feira, que cinco dos seus sete netos vão perder o título de Alteza Real. Assim, só os dois netos da princesa herdeira, Vitória, terão esse título. Em comunicado, o réu comunicou que o propósito desta mudança é “deixar claro quem são as pessoas que estão dentro da Casa real e que realizam tarefas oficiais, representado o chefe de Estado”.

Apesar de continuarem a fazer parte da família real, os netos, que têm entre um a cinco anos, deixam de fazer parte da Casa Real e, por isso, de receber o chamado “appanage”, que é uma quantia destinada aos membros da casa real para utilizarem, por exemplo, na manutenção dos palácios.

A linha de sucessão não vai, no entanto, ser afetada, segundo a imprensa sueca, ficando assim estes cinco netos livres para escolher “qual a carreira que querem seguir ou que negócio querem começar no futuro”. Para os irmãos Carlos Filipe e Madalena, esta mudança é vista como “muito positiva”, já que o papel dos filhos de cada um se torna “bastante claro”.

Os futuros maridos das crianças não vão também poder adotar os títulos de príncipe ou de princesa consorte. Já Chris O’Neill decidiu não adotar o título quando se casou com a princesa Madalena.

Apesar de a notícia ter surpreendido alguns especialistas em família real, o marechal do reino Fredrik Wersäll disse, em conferência de imprensa, que esta era um assunto que já era discutido há alguns anos.