Sociedade

Homem que matou durante discussão sobre Benfica-Porto condenado a 12 anos de prisão

O caso ocorreu em Salvaterra de Magos.

Um homem que esfaqueou outro, depois de uma discussão de café sobre futebol, provocando assim uma vítima mortal, foi condenado esta terça-feira a 12 anos de prisão pelo Tribunal de Santarém. 

O caso ocorreu em outubro de 2018, num café de Marinhais, em Salvaterra de Magos, enquanto o Benfica jogava contra o FC Porto António Neves envolveu-se numa discussão com João Calado, tendo-o esfaqueado fora do estabelecimento, com um canivete, atingindo assim o coração da vítima. 

De acordo com o tribunal, a aplicação de uma pena "média" foi aplicada devido à "atrocidade" da agressão que foi "intensa e dolorosa" e com o intuito de dar a hipótese a António Neves de se regenerar. De acordo com a juíza, o depoimento do homicida foi "inconsistente e incongruente". Este disse que apenas esfaqueou João Calado por achar que este iria ao carro buscar uma arma, o que o tribunal considerou um argumento inválido. 

A juíza sublinhou ter ficado surpreendida com a indiferença de António Neves, afirmando que este apenas se mostrou arrependido por ter de enfrentar uma pena de prisão, e não pelas consequências que o seu ato causou. Segundo a juíza, o arguido não mostrou "a mínima sensibilidade", mesmo depois de ouvir o filho e a companheira de João Calado. 

Pessoas que assistiram à situação e deram o seu testemunho em tribunal afirmam que António Neves, mesmo depois de já ter esfaquado a vítima mortal, o pontapeou na cabeça, o que mostrou ao tribunal que o arguido tinha mesmo a "intenção de matar" João Calado. 

Além da pena, o arguido foi ainda condenado ao pagamento de uma indemnização de 85.000 euros ao filho da vítima.