Economia

Brexit. Empresas portuguesas são as mais pessimistas

O estudo foi realizado em mais de 2100 empresas

Um inquérito realizado pela empresa de investimento Clearwater Internacional mostra que, apesar da incerteza em torno do Brexit, quase metade das empresas acreditam que a saída do Reino Unido da União Europeia será, a longo prazo, positiva para os seus negócios.

O estudo foi realizado em mais de 2100 empresas, junto de diretores e administradores em empresas com volume de negócios a dez milhões de euros nos seguintes países: Reino Unido (500); Irlanda (200); França (250); Alemanha (250); Itália (250); Espanha (250); Portugal (200); Dinamarca (200).

O estudo, citado pelo site ECO, mostra que, embora a curto prazo exista algum receio no impacto do Brexti, 46,5% das empresas estão otimistas quanto ao sucesso da sua atividade após esta divisão na UE.

Os portugueses são os mais pessimistas a longo prazo, com 37% das empresas nacionais a dizerem que o Brexit terá um efeito “negativo” ou “muito negativo”.

O problema para a maioria das empresas está no impacto a curto prazo e não a longo: “a curto prazo, antecipar o impacto do Brexit representa um desafio significativo para muitas empresas. Compreensivelmente, a questão está ligada à incerteza em torno do timing, e de se será uma saída sem acordo, o que poderia ser particularmente perturbador para as empresas em Portugal, uma vez que o Reino Unido é o nosso quarto maior parceiro comercial”, explicou ao ECO Rui Miranda, partner da Clearwater International Portugal.