Vida

"Já é tempo do RAP deixar de aborrecer o André Ventura e começar mas é a satirizar aquela Joacine - a ‘Lady Gaga’ do LIVRE”

Maria Vieira criticou humorista.

Maria Vieira recorreu às redes sociais, este domingo, para criticar Ricardo Araújo Pereira e a carta aberta que o humorista e outros benfiquistas escreveram à direção do clube da Luz, onde pedia que os encarnados se demarcassem de André Ventura.

“O Ricardo Araújo Pereira que eu continuo a achar o melhor humorista português dos últimos anos (basicamente ele é aquilo que o Herman José foi durante os anos 80 e 90, salvaguardando, claro está, as devidas diferenças artísticas) mas que ainda assim está muito longe de ser tão brilhante quanto um Ricky Gervais ou um Danilo Gentili, resolveu assinar uma carta censória, idiota e muito 'fassista' onde se implora, quase a chorar, que o Benfica e o seu presidente Luis Filipe Vieira se demarquem do André Ventura, alegando que o recém-eleito e cada vez mais popular deputado do CHEGA ‘usa claramente o símbolo do Benfica para promoção pessoal’”, começou por escrever Maria Vieira na sua página de Facebook.

“Assim de repente não me estou a lembrar de nenhum humorista no mundo inteiro que tenha alguma vez resolvido silenciar um político (normalmente costuma ser ao contrário) e vai daí o Ricardo Araújo Pereira resolveu inaugurar esse modelo e ser o primeiro palhaço a tentar calar a boca de uma pessoa que ele não gosta de ouvir falar em lado nenhum, muito menos quando ele fala do Benfica que também usa a cor vermelha, que por sua vez é uma cor com que o socialista/caviar Ricardo Araújo Pereira se identifica imenso e de que gosta para lá de ‘bué’!”, acrecenta.

Mas as críticas não ficam por aqui e a humorista acusa mesmo Ricardo Araújo Pereira de ser incoerente.

“Mas já quando os socialistas António Costa e Mário Centeno se sentam junto do presidente do Benfica para gritarem ‘Benfica, Benfica, Benfica...’ o RAP não vê mal nenhum nisso, nem se sente ofendido nem ultrajado por eventualmente aqueles dois lampiões socialistas se estarem, sei lá, a aproveitar do Benfica para promoção pessoal ou para serem eleitos e para nos oferecerem, não tarda nada, a 4ª bancarrota da nossa história! Enfim, há dias à tarde, em que o Ricardo Araújo Pereira não devia dizer nem assinar disparates à noite”, defendeu.

Maria Vieira termina o longo texto criticando Joacine Katar Moreira, deputada eleita pelo Livre.

“Eu acho que já é tempo do RAP deixar de censurar, de ‘cutucar’ e de aborrecer o André Ventura que pode e deve continuar a falar sobre aquilo que bem entende e começar mas é a satirizar aquela Joacine - a ‘Lady Gaga’ do LIVRE - que deve ser a deputada que mais motivos tem para ser satirizada e gozada na história de Portugal, mas sobre a qual os poucos humoristas que ainda restam no nosso país, entre eles o socialista/caviar do RAP, ainda não se dignaram sequer a fazer uma piadinha que seja, só porque a Joacine não é o Ventura, nem é o Trump, nem é o Bolsonaro e nem sequer é a Marine Le Pen com quem todos eles passam o seu tempo e de manhã à noite, a embirrar”, considerou.

“Sabem porque é que os palhaços deste reino socialista não vão jamais gozar com a Joacine? Porque a maioria deles são hipócritas, são cobardes, são vendidos e são quase todos uma cambada de fofinhos da Esquerda que servem sobretudo para recitar a cartilha do politicamente correto que lhes paga as contas ao fim do mês”, rematou.