Desporto

"Para que quero dez Ferraris, 20 relógios com diamantes e dois aviões? O que faria isso pelo mundo?"

Sadio Mané passou por muitas dificuldades económicas durante a sua infância e adolescência.

Um dos jogadores com mais destaque do Liverpool Sadio Mané afirmou não precisar de luxos para ser feliz. O jogador senegalês passou por muitas dificuldades económicas durante a sua infância e adolescência, o que o fez decidir que nunca iria gastar dinheiro em luxos, quando pode utilizar o seu dinheiro para ajudar os outros. 

"Para que quero dez Ferraris, 20 relógios com diamantes e dois aviões? O que faria isso pelo mundo? Eu passei fome, trabalhei no campo, joguei descalço e não fui à escola. Hoje posso ajudar as pessoas. Prefiro construir escolas e dar comida ou roupa às pessoas pobres”, declarou o jogador em entrevista ao jornal espanhol Marca.

 "Construímos escolas, um estádio, damos roupas, sapatos, comida às pessoas que vivem em pobreza extrema. Dou 70 euros por mês a todas as pessoas de uma região extremamente pobre do Senegal, o que ajuda na economia familiar", explicou Sadio Mané.

Mané foi contratado pelo Liverpool por 41,2 milhões de euros, em 2016. Em 2018, o jogador doou € 200 mil para a construção de uma escola na sua terra, um centro educativo em Bambali. "Não preciso de exibir carros de luxo, casas luxuosas, viagens e até aviões. Prefiro que a minha gente receba um bocadinho do que a vida me deu" concluiu.