Sociedade

Bairro do Aleixo. Gangue 'Pelé' enfrenta penas que podem ir até dez anos de prisão

Em abril do ano passado, a polícia apreendeu 120 mil doses de heroína e cocaína, 53 mil euros, uma mota, vários ‘taser’ , facas e 30 telemóveis.


O tribunal criminal de São João Novo, no Porto, condenou, esta quinta-feira, 22 pessoas por narcotráfico, nas regiões Norte e Centro.

A rede vendia drogas chamadas ‘duras’ – heroína e cocaína –, no Bairro do Aleixo no Porto, para ‘consumidores finais’, segundo o Ministério Público, citado pelo Correio da Manhã. O grupo ‘também fornecia produtos estupefacientes em quantidades mais elevadas a outros indivíduos, que, por sua vez, os destinavam à revenda’.

De um total de 23 arguidos, 19 pessoas enfrentam agora penas que podem ir de um ano e meio a dez anos de cadeia, uma vai ter que pagar uma multa de 400 euros, dois ficam com pena suspensa e uma outra pessoa foi absolvida.

Fernando Silva e Sandra Silva, identificados como os líderes do grupo conhecido por ‘Pelé’, foram condenados por tráfico de droga agravado e, por isso, terão que cumprir dez anos de prisão. Segundo a acusação, o grupo estava ‘devidamente hierarquizado, com papéis e funções orgânicas bem definidas’.

A maior parte dos arguidos foram detidos pela PSP em 19 de abril do ano passado, numa operação que se estendeu aos concelhos da Maia e de vila Nova de Gaia. Na altura, a polícia apreendeu 120 mil doses de heroína e cocaína, 53 mil euros, uma mota, vários ‘taser’ , facas e 30 telemóveis.

Os comentários estão desactivados.