Economia

Media Capital diz que OPA da Cofina “é oportuna”

Apesar de considerar as condições “adequadas”, admite que gostaria de ser alvo de “um eventual aumento ou revisão em alta da contrapartida”.

 

O conselho de administração da Media Capital já reagiu à Oferta Pública de Aquisição (OPA) lançada pela Cofina considerando-a “oportuna”, uma vez que “as respetivas condições são adequadas”. A dona da TVI diz ainda que a oferta “não afeta o normal desenvolvimento da Media Capital”, revelou em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Imobiliários (CMVM).

“Em resumo, é expectativa do oferente que a aquisição permita criar um grupo mais preparado para enfrentar os desafios que se colocam atualmente à indústria dos media, em especial à imprensa tradicional”, garante a empresa. A nota explica ainda que o conselho de administração “considera positiva a estratégia apresentada na medida em que prevê designadamente, potenciar o investimento na expansão digital, o lançamento de serviços inovadores e a promoção e desenvolvimento de conteúdos produzidos em Portugal, mantendo-se como um ativo com identidade portuguesa”.

A Media Capital diz também que “está confiante de que a entrada do oferente no capital social do Grupo Media Capital terá um impacto positivo para as estruturas dos trabalhadores na medida em que a se integrará numa estratégia de consolidação dos media no plano global, mantendo-se no essencial a atividade das sociedades que com a Sociedade Visada estão em relação de domínio ou grupo”.

Apesar da satisfação com o negócio, a Media Capital garante que um valor mais alto seria melhor. “A contrapartida da oferta de acordo com o anúncio preliminar é de 2,3336 euros por ação, correspondendo ao preço médio, ponderado pelo volume, das ações no mercado regulamentado Euronext Lisbon, nos seis meses imediatamente anteriores à divulgação do anúncio preliminar”. O preço de cada ação previsto no contrato de compra e venda é de 2,1322 euros.