Politica

Assunção Cristas sai do Parlamento em janeiro

Esta foi a primeira vez que o partido se juntou para debater os resultados da noite de 6 de outubro, onde o CDS-PP teve 4,2% dos votos, passando de 18 para cinco deputados no Parlamento. 

Assunção Cristas vai manter o seu lugar na Assembleia da República até ao próximo congresso do CDS-PP, marcado para 25 e 26 de janeiro. A informação foi confirmada pelo secretário-geral do partido, Pedro Morais Soares, depois de uma reunião que decorreu, à porta fechada, esta quinta-feira à noite.

A líder do CDS vai continuar, no entanto, como vereadora da Câmara de Lisboa, função para a qual foi eleita nas autárquicas de 2017. A reunião decorreu à porta fechada, com cerca de 150 conselheiros, segundo o jornal Público. Esta foi a primeira vez que o partido se juntou para debater os resultados da noite de 6 de outubro, onde o CDS-PP teve 4,2% dos votos, passando de 18 para cinco deputados no Parlamento.

No congresso marcado para o final de janeiro do próximo ano, Assunção Cristas não só Assunção Cristas se irá despedir da bancada parlamentar, como também será encontrado o seu substituto na liderança do partido.

Até à data, apenas Abel Matos Santos, porta-voz da Tendência Esperança em movimento avançou oficialmente com uma candidatura à liderança do partido. João Almeida, porta-voz do partido, Francisco Rodrigues dos Santos, líder da juventude Popular e Filipe Lobo D’Ávila, do grupo Juntos pelo Futuro já manifestaram a sua vontade em apresentar a sua candidatura, sem, no entanto, o terem feito ainda oficialmente.