Politica

CDS. Militante Carlos Meira anuncia candidatura ‘em defesa do Alto Minho e de Viana do Castelo'

Carlos Meira criticou a liderança de Assunção Cristas, e afirmou que o CDS se 'esqueceu do essencial, defender o povo'.

Carlos Meira, ex-presidente da concelhia do CDS-PP de Viana do Castelo e candidato do partido à câmara da cidade nas eleições autárquicas de 2013, anunciou, esta sexta-feira, que vai entrar na corrida para a liderança dos democratas-cristãos.

O empresário de 33 anos anunciou, à agência Lusa, estar lançada a candidatura ‘em defesa do Alto Minho e de Viana do Castelo. Em defesa de todos os Alto Minho deste país, que não têm voz, que são oprimidos por um centralismo serôdio e bacoco que abunda em Portugal”.

Carlos Meira, natural de Viana do Castelo e militante desde os 19 anos, criticou a liderança de Assunção Cristas, que abandona a bancada parlamentar no final de janeiro, no conselho nacional do partido. “Pela primeira vez na minha vida entrei nesta sede. Olhei para todos os quadros que estão nas paredes e só me apetece dizer a muita gente aqui nesta sala: tenham vergonha do rumo que o partido está a tomar", afirmou Carlos Meiras.

Referindo-se aos resultados das legislativas, Carlos Meiras disse, segundo a agência Lusa, que o partido não quer ‘elites’. ‘Levou o recado merecido do povo português’, acrescentou.

No passado dia 6, o Partido Socialista (PS) recuperou o terceiro deputado pelo cículo eleitoral de Viana do Castelo, que tinha perdido em 2015 para a coligação PSD/CDS-PP.

O candidato afirmou, no conselho nacional desta quarta-feira, que o CDS foi um partido fundado ‘para defender o povo, mas que se esqueceu do essencial, defender o povo’.