Internacional

Migrantes organizam motim e incendeiam centro de refugiados em Malta | VÍDEO

Os migrantes exigiam ser libertados do centro e chegaram mesmo a agredir polícia e queimar veículos e partes de edifícios.

Um grupo de refugiados incendiou partes de Hal Far, um dos principais centros de refugiados, em Malta, na madrugada de segunda-feira. Este é o terceiro incidente do género a acontecer nas últimas semanas num centro de refugiados na Europa.

O motim resultou na detenção de 107 pessoas, segundo o Malta Today e três agentes ficaram feridos. Os migrantes exigiam ser libertados do centro e chegaram mesmo a agredir polícia e queimar veículos e partes de edifícios.

O Ministério maltês da Administração Interna lançou um comunicado onde explicou que tudo começou devido a um migrante alcoolizado que conseguiu entrar no edifício, algo que vai contra as regras do centro. A nota indica ainda que no total 300 pessoas envolveram-se no motim.

Também no final de setembro, um incêndio no campo de refugiados de Moria, na Grécia, deixou duas vítimas mortais e 15 feridos. As autoridades nunca chegaram a uma conclusão sobre o que aconteceu. Apesar do centro de Moria ter sido concebido para acolher três mil migrantes, abriga cerca de 13 mil.

No dia 14 de outubro, um outro incêndio, no campo de Samos, na Grécia também causou estragos, deixando 600 pessoas sem sítio para dormir. Segundo um jornal local, tudo começou devido a um desentendimento entre afegãos e sírios. Também Samos está sobrelotado: apesar de ter sido construído para receber 700 pessoas acolhe perto de quatro mil.