Internacional

Português condenado em Inglaterra por assaltar idoso enquanto este sofria ataque cardíaco

Por não ter identificação, o contacto com a família da vítima foi mais difícil e a família acabou por saber do paradeiro do familiar depois da sua morte.

DR  

Um emigrante português foi condenado a 20 meses de prisão depois de ter assaltado um idoso idoso enquanto este estava a ter um ataque cardíaco, num terminal de autocarros. Danilo Furtado terá levado a carteira, o telemóvel e um fio e cruz de ouro a Charles Jackson, de 73 anos, que acabou por morrer 13 horas depois do ataque.

Por não ter identificação, o contacto com a família da vítima foi mais difícil e a família acabou por saber do paradeiro do familiar depois da sua morte.

O emigrante, de 35 anos, já tinha sido deportado de Inglaterra em 2014 e 2017, tendo acabado por voltar ao país. Segundo a imprensa britânica, Danilo Furtado é toxicodependente e já contava com 32 crimes no cadastro, entre os quais furtos em loja, posse de arma branca e de droga.

Danilo Furtado e um cúmplice foram detidos depois de venderem o fio e a cruz de ouro numa loja de produtos em segunda mão. O português tentou ainda usar o cartão multibanco da vítima.

Apesar de o advogado de defesa ter considerado que Danilo Furtado ‘pensou que a vítima estava apenas embriagada e aproveitou-se da situação para o roubar’, o juiz que analisou o caso considerou a situação ‘vergonhosa, desprezível e totalmente vazia de humanidade’.

Um dos filhos da vítima estranhou a ausência do pai decidiu ir a sua casa, onde se depararou com dois agentes da polícia que esperavam para informar que Charles Jackson. Ao Daily Mail, a filha da vítima terá acusado Danilo Furtado de não ter ‘compaixão, nem humanidade, nem consciência’.