Economia

Estivadores. Ameaça de greve em Setúbal

Sindicato dos Estivadores e da Atividade Logística (SEAL) convocou para segunda-feira, um plenário de trabalhado para decidir sobre eventuais formas de luta, 

O Sindicato dos Estivadores fez um ultimato à empresa Sadoport para rever, até segunda-feira, a recente contratação de um trabalhador externo que considera violar o Contrato Coletivo de Trabalho (CCT) dos estivadores do Porto de Setúbal.

A empresa Sadoport já admitiu que procedeu à contratação de um trabalhador que não integrava o grupo de estivadores a que as empresas de trabalho temporário Operestiva e Setulsete estão obrigadas a dar preferência, mas defende que o CCT – ao contrário do que diz o sindicato – não impede a empresa portuária de fazer qualquer contratação a termo fora daquele universo de trabalhadores, mas apenas contratações sem termo certo.

Para fazer face a esta situação, o Sindicato dos Estivadores e da Atividade Logística (SEAL) convocou para segunda-feira, um plenário de trabalhadores, na delegação do sindicato, para decidir sobre eventuais formas de luta, caso a Sadoport persista na contratação de trabalhadores externos ao grupo de estivadores que ainda não foi integrado nos quadros de pessoal das empresas portuárias de Setúbal.