Desporto

Ibrahimovic: "Se eu for embora, ninguém se vai lembrar da MLS"

Os LA Galaxy foram eliminados nas meias-finais do campeonato e tudo indica que o avançado sueco vá regressar à Europa

A última madrugada pode ter significado a derradeira aparição de Zlatan Ibrahimovic no futebol dos Estados Unidos. Os La Galaxy, onde alinha o astro sueco, foram derrotados pelos rivais Los Angeles FC (3-5) nas meias-finais da Conferência Oeste, ficando assim arredados da luta pelo título, e no fim da partida Ibra (sempre ao seu estilo) deixou no ar a possibilidade de ir embora - até porque o seu contrato termina em dezembro.

"Ainda é cedo para falar. Se eu ficar, então a MLS é boa, pois todo o mundo vai vê-la. Se eu não ficar, então ninguém se vai lembrar da MLS", atirou, ele que apontou um dos golos dos Galaxy - o seu 31.º em igual número de jogos na MLS em 2019.

 

 

Ibrahimovic, que apesar dos 38 anos tem sido apontado a alguns grandes clubes da Europa - ainda há poucos dias o treinador do Nápoles, Carlo Ancelotti, assumiu que iria ligar em breve ao avançado com quem trabalhou no PSG (embora a afirmação tenha sido feita em tom de ironia) -, voltou a ser igual a si próprio ao comentar o segundo golo de Carlos Vela e dos Los Angeles FC. "O árbitro não viu? Estava lá em cima a beber café com o Magic Johnson [antiga estrela da NBA e um dos donos dos Los Angeles FC]. Se estava lá torna-se difícil, pois ele devia controlar o jogo. Ele disse que precisa de um sinal do VAR, mas o que estava ele a fazer? Em todo o caso não quero ser o derrotado que faz queixas do árbitro, não é algo que faça", disparou.

A última imagem do sueco no futebol norte-americano, ainda assim, acaba por não ser a mais bonita. Ao sair do campo, Ibrahimovic ouviu provocações dos adeptos adversários e respondeu com um gesto... polémico - se não for embora da MLS, provavelmente terá de cumprir algum castigo relacionado com isto: